Sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

loader

Juiz nos Estados Unidos bloqueia regra de vacinação contra covid-19 para profissionais da saúde em dez Estados

Um juiz federal bloqueou em 10 Estados dos Estados Unidos nesta segunda-feira (29) uma exigência do governo Joe Biden para vacinas contra a covid-19, concluindo que a agência federal que emitiu a regra que obriga profissionais de saúde a se vacinarem contra o coronavírus provavelmente excedeu sua autoridade.

A decisão do juiz distrital Matthew Schelp, em St. Louis, impede que o Centro norte-americano para Cuidados e Serviços Médicos (CMS) exija a obrigatoriedade da vacina para profissionais de saúde até que o tribunal possa acessar as ações jurídicas abertas por 10 Estados do país.

A decisão é a segunda derrota para as exigências do governo Biden que têm o objetivo de aumentar o uso de vacinas para conter a pandemia de covid-19. A corte federal de apelações em Nova Orleans impediu, no início do mês, uma exigência ampla de obrigatoriedade da vacinação ou de testes semanais em locais de trabalho com pelo menos 100 funcionários.

Procuradores-gerais estaduais do Partido Republicano processaram o governo no início de novembro por conta da regra do CMS, buscando bloquear a exigência por alegarem que a medida poderia piorar a escassez de profissionais da Saúde.

Schelp disse que o CMS havia subestimado significativamente o impacto da medida na capacidade de instituições de saúde oferecerem serviços adequados.

A decisão de Schelp se aplica a 10 Estados que moveram a ação: Missouri, Nebraska, Arkansas, Kansas, Iowa, Wyoming, Alasca, Dakota do Sul, Dakota do Norte e New Hampshire.

Apelo

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez novo apelo aos cidadãos do país para que completem sua vacinação contra a covid-19. Biden disse que o surgimento da variante ômicron, que já teve casos detectados no Canadá, “preocupa”.

“Eu sei que vocês estão cansados de ouvir, mas a melhor proteção contra essa variante ou qualquer outra variante é tomar a vacina e a dose de reforço”, insistiu o presidente. “Temos vacinas para crianças de 5 a 11 anos e vacinas para reforço”, lembrou.

Biden afirmou que a Casa Branca lançará uma “estratégia detalhada” sobre como será o combate à disseminação do vírus no país durante o inverno, quando a tendência é de um aumento na taxa de contágio.

Segundo ele, isso não se dará através dos lockdowns, “mas sim difundindo mais a vacinação, doses de reforço e testes”. O presidente também garantiu que testes e vacinas continuariam gratuitos no país.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Black Friday é marcada por arrastões e tiroteios em shoppings dos Estados Unidos
Inflação alta no preço de alimentos e combustíveis castiga famílias em todo o planeta
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play