Quinta-feira, 25 de abril de 2024

Menino de 6 anos é preso nos Estados Unidos após atirar em professora

Um menino de 6 anos está sob custódia da polícia após atirar em uma professora na Richneck Elementary School em Newport News, Virgínia, nos Estados Unidos, na tarde da última sexta-feira (6), informou o chefe de polícia Steve Drew em entrevista coletiva.

“O indivíduo é um estudante de seis anos. Ele está agora sob custódia da polícia”, disse Drew. “Entramos em contato com nosso advogado da comunidade e algumas outras entidades para nos ajudar a obter os melhores serviços para esse jovem.”

Drew disse que a professora – que parece ter 30 anos – foi baleada dentro de uma sala de aula. Ele acrescentou que “não foi um tiro acidental”.

O delegado disse que houve uma briga entre a professora e o aluno, que estava com a arma de fogo, e que houve um único disparo.

Drew havia dito anteriormente que os ferimentos teriam sido fatais, mas recuou e disse que houve “alguma melhora na última atualização”.

Não havia outros alunos envolvidos, disse o chefe. A investigação está em andamento.

“Vamos fazer a investigação, há perguntas que queremos fazer e descobrir. Quero saber de onde veio aquela arma de fogo, qual era a situação”, acrescentou Drew.

A Richneck Elementary School estará fechada nesta segunda-feira (9), de acordo com o Superintendente das Escolas Públicas de Newport News, Dr. George Parker.

“Estou em choque e desanimado”, disse Parker na coletiva de imprensa de sexta-feira. “Precisamos educar nossos filhos e precisamos mantê-los seguros”.

“Precisamos do apoio da comunidade, apoio contínuo, para garantir que as armas não estejam disponíveis para os jovens. Pode parecer um discurso repetitivo, mas continuo a reiterar isso: precisamos manter as armas fora das mãos de nossos jovens”, disse o superintendente.

As autoridades também estão investigando quaisquer ocorrências passadas que possam ter ocorrido antes do tiroteio, acrescentou Parker.

Controle de armas

Em junho do ano passado, o Senado americano aprovou um projeto de lei bipartidário para abordar a violência armada. Foi o primeiro projeto de lei referente à segurança de armas em décadas.

A votação final foi de 65 a 33, com 15 republicanos se juntando aos democratas em apoio à medida, marcando um avanço significativo em uma das questões políticas mais controversas do país.

O acordo bipartidário de armas incluiu milhões de dólares para saúde mental, segurança escolar, programas de intervenção em crises e incentivos para que os Estados incluam registros juvenis no Sistema Nacional de Verificação de Antecedentes Criminais.

Também contém mudanças significativas no processo quando alguém de 18 a 21 anos vai comprar uma arma de fogo e fecha algumas brechas importantes, uma vitória dos democratas, que há muito lutam por isso.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Promessa de campanha da Lula, novo salário mínimo ainda não está em vigor
Chefe de inteligência do governo ucraniano afirma que o presidente russo está com câncer e “à beira da morte”
Pode te interessar
Baixe o app da TV Pampa App Store Google Play